quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Again

“Se tem uma coisa que aprendi com o tempo é que o fim, às vezes, é só mais um motivo para a gente começar de novo.”

     Quando se é adolescente, vivemos tudo tão intensamente. É tudo tão vida ou morte. Amores, amizades, brigas ou qualquer outra coisa, nunca é apenas um sentimento e sim uma fissão nuclear. Somos sempre tão vulneráveis o tempo todo...

      Sempre pensamos no agora. Se dói agora, dói para sempre, se sofro agora, sofrerei para sempre; e quando vemos tudo passou e você já está pronto para sofrer novamente. Sim, é um ciclo vicioso. Você sofre, supera e sofre de novo.

     Está sofrendo agora? Está tudo bem, desaba, chora, grita, espernei. Uma hora passa. Mas não é porque os seus sentimentos não foram verdadeiros e sim porque tudo uma hora passa.

     O choro evapora, as palavras acabam, a voz se cansa e a dor some.

     E depois o brilho nos olhos surge, as palavras aparecem, a voz volta com força e a alegria toma conta.

     O tempo não é o melhor remédio mas é um bom analgésico.

8 comentários:

  1. Amei o texto muito talentosa.
    beijos!

    ResponderExcluir
  2. É verdade... tenho notado isso ultimamente sabe...
    Talvez seja o tempo passando e a maturidade chegando (amém), torna tudo mais simples e mais fácil de compreender :)
    beijos e adorei o texto..
    Ganurb

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem sempre se torna mais simples, mas tomara que a maturidade melhore tudo mesmo!

      Excluir
  3. Oi linda !!
    Você definiu bem como somos na adolescencia !! Parece que tudo realmente é mais intenso e realmente uma hora acaba passando !!
    Amei o texto !!
    Bjim

    blogpatyrezende.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, gostei muito do seu blog, e já estou participando, gostaria de lhe convidar para conhecer e participar do meu e da minha Fan page!

    http://penteadeiradaanapaula.blogspot.com.br/

    https://www.facebook.com/penteadeiradaana/

    Desde já Agradeço


    Ana Paula Marçal...

    ResponderExcluir

© | COISAS DA ELFA | • voltar ao topo